Ambivalências éticas do Anonymous Brasil: Discursos políticos sobre liberdade e o Marco Civil da Internet

O presente trabalho busca uma reflexão sobre a identidade moral do net-ativismo e do hacktivismo Anonymous no Brasil. Questiona-se como tal reflexão ilustra as disputas discursivas no âmbito de políticas na rede. A investigação propõe ilustrar as relações entre a ética hacker do Anonymous Brasil e suas posições políticas sobre liberdade na internet. Os Anonymous tratam-se de uma ideia, um coletivo, que se inspiram nos arquétipos da comunidade hacker para reivindicar certos ideais de direitos civis tais como liberdade de expressão, livre compartilhamento de arquivos e direito à privacidade. Assim como as interações políticas da natureza humana, a relação do Anonymous com as instituições consideradas abusivas é assimétrica e pautada por manifestações de poder e contrapoder. Para configurar essa relação, nos dedicaremos a contextualizar o poder nas relações humanas, a formulação de uma subcultura hacker como manifestação de resistência e como os preceitos éticos destes elementos guiam o ideal Anonymous de subversão. A partir da metodologia de análise crítica do discurso, descontruiremos os manifestos do coletivo sobre o Marco Civil da Internet. Com efeito, identificaremos traços de ambivalências morais que navegam ebriamente entre coletivismo e individualismo, criação e destruição, liberdade e regulamentação.

Clique aqui para ler o trabalho completo.