Ética, comunicação e consumo: o Slow Food como forma de comunicar uma vida boa nas culturas de consumo

A partir de uma reflexão sobre o conceito de vida boa desenvolvido por Aristóteles, propomos a discussão sobre as possibilidades de comunicação deste conceito nas culturas de consumo, através da análise de narrativas do movimento Slow Food, dentro da linha de pesquisa de Processos de Recepção e Contextos Socioculturais Articulados ao Consumo do PPGCOMESPM. O objetivo desta pesquisa é analisar como a participação no movimento Slow Food pode desencadear processos comunicacionais de ressignificação do sujeito a partir da articulação cotidiana de práticas de consumo e de relações interpessoais propostas pelo movimento, contrapondo-se ao ideal de vida boa dominante nas culturas de consumo. Para isso, apontamos como objeto de pesquisa narrativas do movimento Slow Food e de seus participantes, como forma de comunicar um ideal de vida boa nas culturas do consumo, as quais analisamos através do referencial teórico-metodológico da hermenêutica de profundidade.

Clique aqui para ler o trabalho completo.